segunda-feira, 18 de novembro de 2013

O verbo é cevar



O Amor Alimenta a Alma?

Amo-te muito, como as flores amam o frio orvalho que o infinito chora”, diz o sertanejo. E o amor derrama mel na expectativa do apaixonado. Sabe, o amor é um bocado de coisa... Daí me perguntam: o amor alimenta a alma?

Hum...

Alma. Vem de ânimus, aquilo que move. Camões estaria um pouco enganado? É ferida que dói e se sente, sim, obrigado. Ou seja, é obrigatório sentir. Sente-se muito, aliás. E dói. E é difícil. E passa.

Quantos tem com quem nos mata lealdade? Eis uma pegadinha filosófica de primeira grandeza, seu Luís. Talvez possamos escutar Rubem Alves. Diz ele mais ou menos assim: que árvore é igual poema. A gente não explica uma árvore. A gente deita à sua sombra. Acho que amor tá no mesmo cesto da árvore e do poema. A gente tenta e mais tenta definir, e quanto mais aproxima, mais ele escapole.

O amor é passarinho. A gente é só poleiro.

Será que é o amor que alimenta a alma? Eu penso que é o contrário. Que é a alma que alimenta o amor. Só caminhando, andando, movendo, mudando, transformando que pode o amor (   ) cada vez mais forte. Alma não é aquilo que move? Mova o amor. Se tudo muda, nada perdura, como diz o danadinho do Heráclito, aquele veinho da Grécia, que o amor vá mudando muda, broto, florescendo e florindo. Você pode achar que no parênteses acima faltou a palavra “ficar”. Mas não. Esse é um erro clássico. O amor não fica. Ele vai. Ou se vai junto, ou se perde, achando que é possível aprisionar o amor...

O amor voa vento, feliz da gente que aprendeu a ser saci.

Eu vou e voo em seu redemoinho. E resolvi caminhar pra dar de comer ao meu amor. Daí bebo com ele, viro alma, almo. Amo.

Durante muito tempo, sofri. Mas vou contar um segredo. Só agora descobri o jeito certo de escrever a palavra pai-chão.

É no chão que se anda. É no chão que se move. No onde caminho. Lugar, portanto, onde se ceva o amor.

Dê comidinha ao seu amor. Comece caminhando.


Um comentário:

Ana disse...

Meu caminho tem alma. Tem vento. E tem amor.