segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Sapatinho de Cristal



Alheia à cortina da vida, o esconde-esconde da alegria, de dia, ela insiste em sonhar. Sonha a música preferida da avó, que acorda três, quatro vezes à noite, pro sol, em formato de menina, ninar seu sonho infantil. Onde não há maldade, idade, distância, mentira. Onde há só um pezinho no chão frio, em busca do colo quente que vem, e pode vir, ninar, no tempo da gente, a alegria explosiva da palavra dita exclamada: "achou".

Meu colo é o mais lindo sapatinho de cristal inventado por Deus.




Nenhum comentário: