sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Ponto Cruz





Nada de novo sob o céu.

Tem gente que ama, tem gente que deixa de ser amado. Tem gente só, tem gente amargurado. Tem gente bem, tem gente mal, gente com dor de dente, gente com dentadura. Tem gente que não se mistura. Tem gente boa, gente má, tem gente que não sabe do canto do sabiá. Tem gente séria, gente que ri, gente que sabe, gente que não tá nem aí. Gente que não quer que a gente encontre o amor da gente, gente que não sabe que amor que a gente sente. Gente em terra, gente no ar, ainda quem saiba que, mesmo assim, há mar. Tem gente a doer por aí.
Tem gente que saiu essa semana do facebook, gente que está simplesmente de saco cheio. Gente que quer viver, gente que quer morrer, gente que queria ser considerado gente, tem gente, tem agente e tem a gente. Gente bela, gente feia, gente gostosa, gente alheia. Tem gente que a gente nem sabe que tem. E gente que sabe que tem, que nem parece gente. Tem gente. Por isso, sempre bato na porta.
Tem gente calma, gente veloz, gente que viveu com a gente, gente atroz, gente que finge que é gente, gente que nem sei.
Tem gente no Brasil, gente na Holanda, gente em Uganda, gente em Luanda, gente no espaço, gente no laço, gente na vida da gente. Gente no twitter, gente no linkedin, gente de mentira, gente da verdade, gente que nem tem idade. Tem gente que me escreve, tem gente que me liga, gente que não sabe que está com saudade de mim, gente que não sabe que olho pra foto dela todo santo dia, gente da noite, gente de bom dia, gente: substantivo que nos define e nos mistura, nos embola e nos iguala, nos deixa no anonimato. Tem gente aqui, gente em Brasília, gente no Rio, gente da Ilha, gente em Recife, pequena, imensa, linda, gente que às vezes me chama de moço, às vezes me chama de papai.
Tem gente que mora dentro de mim.
Gente que não sai do meu sonho, gente que quer ser pesadelo, gente chata, gente assim mesmo. Tem gente que vai morrer hoje.
Gente que nasce, gente que cresce, gente que aprende a ler, a falar, gente que aprende a escolher, a ligar, gente que quer conhecer, quer gostar, quer curtir, quer amar. Gente que não quer saber de gente que insiste em não mudar.
É que a vida é sonho, a vida é só o tempo de um abraço, um sopro, um beijo, um passo, a espera de um meteoro que não caia na russia, e sim, na gente.



Vídeo 1: uma ínfima amostra de quão enganados estamos sobre nossa presunçosa eternidade.
Vídeo 2: uma infinita amostra de quão enganados estamos sobre nossa incapacidade de amar.



6 comentários:

Renata Andrade Chamilet disse...

E tem você. Que bom!

Ana disse...

Que coisa mais linda, gente!

Ana disse...

Que coisa mais linda, gente!

Bê Sant Anna disse...

Que bom que tem Renata Andrade Chamilet. E Nananã.

Bê Sant Anna disse...

Ana, enternecido por comentar, agraciado por ler, esperançoso sempre.
Bê ijo.

Rachel Sant'Anna Murta disse...

"A linha e o linho" é das maiores lindezas do mundo... E como tem gente nesse mundo!