domingo, 12 de agosto de 2012

O dia dos pais com minha filha

Ei, filha!
Que dia lindo que passamos juntos...
Começamos cedo, corremos 17km. Como você corre, filha. Ao meu lado, sobre mim, sobre tudo, sobre todas as coisas do mundo. Você corre como o vento, sopra no meu peito, sobra sentimento. Derrama, amor. Corremos no Parque do Sabiá.
Na volta, nosso café, amor em suco, querer quentinho, fruta boa.


Que delícia tomar café com você olhando nos meus olhos, filha. 
Sabe, recebi da sua vovó Lili, do seu Vô Toi e da sua Tia Biba, o meu presente de dia dos pais, que eles fizeram em seu nome. Um álbum lindo! Um afago na saudade, um carinho no suspiro da gente, filha. Tantas, mas tantas fotos, todas nossas, nos curtindo!















Sabe, filha, fui hoje no clube, tive uma folga que nem esperava. Ninguém entendeu quando comecei a empurrar um balanço no parquinho. Só você. Você ria tanto, minha filha, que nem lhe conto. E a gente se abraçou tanto, foi tanto amor, que transbordou pra sempre. Mesmo não estando um ao lado do outro, mesmo que sua mãe não tenha retirado a liminar que me impede de vê-la fora da casa do seu avô. Não lhe vi no meu aniversário e agora não lhe vi no dia dos pais. Mas isso não é nada. Nosso amor é muito maior que tudo. Que a pequenez humana, que qualquer mágoa, que qualquer recalque, que orgulho desmedido, que medo da perda, que medo de assumir os próprios atos. Sabe, filha, as pessoas julgam as outras pelo que elas são. Por isso, o mundo está assim, difícil, sem amor.... Ame, filha, ame muito e sempre, e aprenda o perdão. Esse é um excelente truque pra saber sorrir. Nesse dia dos pais, quando não nos foi permitido encontrar, abrace o seu avô materno. Dê todo carinho e amor a ele. Ele merece. Merece porque graças a ele, sua mãe teve oportunidade de nascer, e graças ao nascimento da sua mãe, você também pode vir ao mundo. O certo, era você ter passado o dia dos pais comigo. Mas a gente tem todo o tempo do mundo pra isso. Um dia vamos voltar a passar o dia dos pais juntos, eu, você e seu avô paterno, que também lhe ama e está com muitas, mas muitas saudades suas. Fique com Deus, minha filha. Não tem como estarmos mais perto. Você VIVE dentro de mim, assim como vivo dentro de você. Aliás, estou estampado na sua cara, meu amor. Do seu papai que lhe ama e que sabe, verdadeiramente, o que é mais importante pra você.


4 comentários:

Brenda Ligia disse...

Não faz isso comigo, não, Bê...

Alice disse...

Tocante e sensível seu amor nesse post.

Bê Sant Anna disse...

Alice, grato por ler e mais ainda por comentar.
Queria que a mãe da minha filha visse ao menos uma vez o documentário A Morte Inventada: http://www.youtube.com/watch?v=lj43Pr2rFGE
É muito triste a alienação parental, velada ou não...

Um dia a justiça vai entender o que significa bom senso. Um dia a justiça vai entender o significado da palavra amor.

Bê Sant Anna disse...

Alice, grato por ler e mais ainda por comentar.
Queria que a mãe da minha filha visse ao menos uma vez o documentário A Morte Inventada: http://www.youtube.com/watch?v=lj43Pr2rFGE
É muito triste a alienação parental, velada ou não...

Um dia a justiça vai entender o que significa bom senso. Um dia a justiça vai entender o significado da palavra amor.