sábado, 21 de julho de 2012

A nova mulher de verdade


Ela está definitivamente longe de ser a que era mulher de verdade.

Mulher de verdade agora tem outra definição. A da propaganda da Doriana que me desculpe, mas estou com uma preguiça monumental dela.

Tem uma conhecida minha que é lindíssima. E que resolveu deixar de se cuidar, colocando em primeiro lugar o cuidado com o marido e com os filhos. Lindíssima. Engordou bem uns 8 a 10kg, diminuiu pela metade, pelo menos, a "ida ao cabeleireiro" - lê-se cuidados básicos da mulher contemporânea -. Ok, quando dá uma produzida, vai às festas de aniversário mais arrumada e vê-se que ali dorme uma princesa. Mas, pasme!, sua torre é ela mesma. Fico pensando o quanto seria admirada pelo marido e pelos filhos se cuidasse em primeiro lugar de si. Sim, porque, ao contrário do que esse tipo de princesa aprisionada possa pensar, nós homens-infantis-bestas-eternos, nos fascinamos pelas musas que nos circundam. E delas somos escravos. Essa conhecida minha talvez tenha caído no seguinte círculo vicioso perverso:

o marido, no fundo, sente-se "ameaçado" com sua beleza, ele a quer só pra si. Desse modo, não a incentiva a se cuidar como antes, pra não chamar a atenção dos olhares alheios, achando que assim, ele não "corre perigo" (detalhe: isso é inconsciente). No entanto, dá-se aí a desgraça. Não a procura mais como antes, porque não sente mais tanta atração. Porque ela não está mais viçosa, não pulsa mais nela a energia erótica necessária à conquista, ao mistério, ao inatingível, à atração. Dessa sorte, ela se sente ainda mais desestimulada, muda de subject, Eros passa a não fazer mais parte de seu convívio.

Ela, agora, está definitivamente longe de ser a que é mulher de verdade.

Se minha conhecida quiser, reverte esse quadro em 6 meses. Assim como tantas outras.

Na minha descrição, repare que não houve espaço pra Amélia - no sentido mulherclassiquiano mítico. Não. Acho, sinceramente, que se um pai ou uma mãe quiserem utilizar esse nome em uma filha nos dias de hoje, tem que mudar a grafia pra Amhélia. Sim, a origem etimológica grega explicaria o sentido do sol (hélio - com a inserção da letra H) nesse novo nome da mulher contemporânea. Essa definição fusion dá novamente as mãos da mulher contemporânea ao seu eunuco indispensável, Eros, sem se esquecer daquela mítica entidade feminina que toma conta graciosamente, não necessariamente do lar, mas do sutil, da arte, do encontro, do belo, do doce, do suave, do carinho, do amor, coisinhas absolutamente indispensáveis e por vezes esquecidas nos dias de hoje. Sem que ela deixe de ser o sol. O sol que nos aquece.

Eu confesso que estou apaixonado.

Tem um amigo meu que está igulmente apaixonado por Ela, que está definitivamente longe de ser a que era mulher de verdade. Ele me mandou um email dizendo isso. Mas não estou nem aí pra ele. Nem pra nossa amizade, nesse caso. Vou entrar no Coliseu e duelar com ele até a morte se for preciso. Porque nós, homens-infantis-bestas-eternos viemos aqui pra isso, pra duelar pelo sol que nos aquece até a morte se for preciso. Mesmo que agora sem espada, sem cavalo branco, do nosso límbico lugar agora-indefinido do mundo de hoje. Porque é o que nos resta. Só isso.

Hoje, Amhélia é mais combustão, corre atrás dos sonhos, diz o que quer, é decidida, mas não perdeu o que nos é mais precioso... Minha Amhélia, hoje, se chama Michelle Jenneke. Mas poderia bem ter outro nome.

3 comentários:

Fernando Fabbrini disse...

Excelente Bernardo! Grande conhecedor da alma feminina...

Bê Sant Anna disse...

Grande Fabbrini! Grato por ler e comentar! Estamos a mercê dessas musas maravilhosas que nos circundam... Palmas para elas. E carinho, que merecem. :)

Re Bevilaqua disse...

Acho que vc achou o X da questão, digo, o H.
Amélia cantou junto com Ney "Homem com H" e se encantou com os poderes do super Homem..
E deu no que deu: virou AmHélia com H.
Praticamente uma mulHer maravilHa.
Super, digo, Hiper.
Zelosa, decidida, ganha grana e ainda é culta e é sexy.
E por ora eu me pergunto qual será a nova letra de Amélia para os próximos anos...

Bjks, Rê