terça-feira, 12 de junho de 2012

Para a enamoradinha do papai



Uma braçada de flores! Quero flores num abraço.
Para minha enamorada, só amor, filha, mais nada.
Quero um naco do seu pensamento, a música da lalação.
Iniciáticas palavras, vôo ouvir o seu papai.
Me nina, minha filha. Sou jardim que espera.
Espero marcado, áspero de saudade, esperta vontade. Soueu.
Vamos marchar juntos, filha, em continência ao há mar.
Sou pensamento, conexão, seu barco de navegar.
Seu rio de sonhos alarga meu bem querer. Infância.
Extensão do papai, explica o mistério do oposto: você está onde estou.
O mundo é assim assim. E a vida, só um milho de pipoca na manteiga quente. Pluft.
São tantas as flores do mundo, minha filha, tantas tantas...
Não vou ser seu namorado, sou só, enamorado, vítima eterna do seu amor.
Promessa de enquanto viver, mesmo entre vindas e idas,
suas flores estão garantidas, minha e terna Bebê.



            

Nenhum comentário: