terça-feira, 6 de dezembro de 2011

cold play

Ouço The Scientist.
Morro um pouco nas notas singelas do coldplay. Por sorte minha, liguei a televisão quando o Roberto Carlos estava no finalzinho da música de final de ano da Globo. Se não, o choro poderia ter sido catastrófico.
Em épocas quando se chora até vendo o Louro José (literalmente, não estou de sacanagem), não é aconselhado ver todo mundo lindo, vestido de branco, cantando de mãos dadas com o mundo lindo e maravilhoso hiperrealista da Globo.
Aposto que alguém ali estava com uma cueca furada.
Ou pelo menos com uma meia furada. Uma frieira. Uma meleca no nariz.

Sim, a vida tem meleca no nariz.

Me lembro de um diálogo interessantíssimo do Jack Nicholson com aquela bonitinha loira e o amiguinho gay viajando de carro. Dá vontade de abraçar a loirinha e o amiguinho gay. Mas o Jack Nicholson é quem tem razão. Ele é o real. Ele é quem diz pra gente que por mais que a gente queira encontrar o furo na cueca do outro, o furo está é na cueca da gente mesmo.

No body said it was easy.

Daí a gente fica tapando o sol com a peneira, tentando tapar a lata de Nescau com tampa de Coca-cola e dizendo pra todo mundo que fique tranquilo, que tá tampadaaaço.

Coração tem furo. E é por isso que sangra.

Sangra choro de neném, sentado no box do banheiro, pensando como alguém tem a capacidade de fazer isso ou aquilo. Traição, mentira, desrespeito, separação, invasão de privacidade. Sempre achei estranho privada ter esse nome.

No one ever said it would be this hard.

Mas fazer o quê? Oh, take me back to the start? Não, sinto muito. A vida não tem volta. As escolhas não tem volta. O foda do livre arbítrio é isso. Deus é Phoda. (no bom sentido, claro, e com PH) O Cara dá o presente mais ducaralho, mas você tem que pagar por ele à prazo. Este é o livre arbítrio. Por isso que eu disse em um Haikai: "Quem planta, escolhe."
Essa é a verdade, não adianta ficar a vida inteira pedindo perdão pelos erros que se repete.
Somos condenados a sermos Prometeus contemporâneos.
Prometeu, TEM que cumprir.
TEM PORQUE TEM. É assim.
É assim e pronto. O pecado só serve como aprendizado.

O frio toca meu coração. E ele só queria se sentir acolhido...


Nenhum comentário: