quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Sobre o mundo dos pôneis

Vou dormir.
E sonhar com um mundo onde não exista polícia civil, investigação, ação criminal, burrice, esquina, escuro, breu, solidão, insegurança, elevadores que caem, tocaias à noite, ladrão, assassinatos, crimes aparentemente sem motivo, aborto ilegal, delações, cartas, provas, burrice, desgosto, juízas mortas, tráfico de drogas, burrice, corrupção, inveja, medo, susto, síndrome do pânico, dor de cotovelo, cerveja quente, polícia militar, bandido, doença, burrice, dor de cabeça, câncer, insônia, caco de vidro, bala perdida, ratos, baratas, cobras, burrice e outras coisas assim assim. Afinal, se até os pôneis são malditos... imagine as pessoas. E os pôneis nos parecem tão lindinhos, né?
Burrice pega?