terça-feira, 16 de agosto de 2011

Eles dois




Olho pra foto que tem vocês dois. Passado e futuro, a linha do tempo provando que o presente é o que importa. Por quanto tempo estaremos juntos? Eu sei a resposta. No tempo do hoje, o presente que desembrulho me faz descobrir. Revelo veloz a lentidão do momento.
A linha do tempo dá uma volta no meu dedo. Aperta com o fio de ouro e marca que corta. Fica. Significa. Olhamos nus.
Um sabe. Um espera. Uma respira. E faz da simplicidade da vida todo o motivo da existência sublime.
Sou grato por ser um elo do meio, mais uma vez ponte, no mistério indescritível da vida. Continuo esperando. Acho que vou esperar a vida inteira. E viver só da admiração da inefável escuta.
Ausculto.
O coração que recebi de graça em Finesterre tem o mesmo som de uma concha de um caramujo do mar. Como as belas conchas de Gaudi...

Um comentário:

Brenda Ligia disse...

Cara, eu te amo. Amigo. Saudade.