segunda-feira, 30 de maio de 2011

Um

Que droga, já comecei esse texto 6 vezes e não consigo ir adiante.
Não sei o que escrever, quero falar sobre alguma coisa realmente relevante, mas nada toca profundamente.
Estou apático, sem entusiasmo.
Quero voltar para o Caminho. 
Experimentar uma alegria sem medida, uma felicidade completa, uma realização inteira dá nisso.
E agora?
A mar íntegro, a mar inteiro, a mar verdadeiro. 
Nunca fui preparado para a sociedade. Não para esta que está aí.
Consumismo sem medida, ilusões, políticos roubando o recurso dos remédios, hedonismo exacerbado, egoísmo, imediatismo, preconceito contra uma criança com síndrome de down nos brinquedos em um shopping de São Paulo, ministro administrando lucros de 20 vezes o seu patrimônio em 4 anos.
Que gente próspera! 
Que gente paupérrima!
Preciso, urgentemente, ler poesia.
Preciso, urgentemente, escutar música.
Preciso, urgentemente, auscultar meum coração.
Preciso, urgentemente, tirar o urgentemente dessas frases todas.
Pré... cindo, 
pré... cinjo, 
pé sinto.
Sem sentido, quero sentido.
Quero só uma seta amarela que me leve ao a mar.

Nenhum comentário: