segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Sopro silente


espera
que chega
notícia
de bem
do bem
que é espera
mineira
esperança

pedra cúbica
pedra polida
pedra pedra
pedra líquida

pedra, a travessa
água da vida
espera de gema
o brilho que ofusca

somos
somemos
encontro divino
re-união
de amor e destino
só, sinto muito
junto, muito sinto
canto os encantos do Mestre Menino

Lua mal dita
saudade de idade
injustiça na noite
silente, diz tudo:
sou seu
sou ente
calada semente
regado sou broto
regado regaço
no peito mestiço
mistura de tintas

anteontem pulei
ontem caí
hoje levanto
e vôo, e vento...


2 comentários:

Branca disse...

"..."

Rachel Murta disse...

O silêncio do sopro silente grita mais do que tudo. Olha pra dentro, olha pra cima, olha pra dentro, olha pra cima...