domingo, 9 de janeiro de 2011

óculos


Um dia, a moça pegou o telefone preto e discou sete vezes.

Enquanto cada número fazia o disco rodar, ficou ansiosa.

Do outro lado da orelha, o telefone dele tocou e tocou. Quando atendeu, ela simplesmente disse:

- Você esqueceu seus óculos.

Ele, que nunca pensou em partir, sentindo partido, somente lhe disse:

- Esqueci de mim. Me guarda?

Ela, então, o colocou em sua caixinha de música.

E todas as noites o guardava e o libertava em seu coração. Com sete chaves de ouro, pendurada em seu pescoço, passeava com ele nos sonhos mais bonitos, mais reais, mais seus, mais dele.

Ainda hoje, quem fecha os olhos à noite, antes de dormir, pode vê-los passar, passeando, nas estrelas do céu dos sonhos.