quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Quando a flor fala e diz


Flor que primavera sempre,
brota imaginada,
imagem e nada,
tudo possível,
encantada,
vem cá ver,
pra acreditar...
E a flor me disse, sobre esperar chegar:
"O umbigo da alma bem na sua mão!"
E eu disse pra flor:
"Gosto de dizer você. Você faz bem em minha boca."
E ela:
"Gostaria de ter sido dita assim, desde pequena, desde antes concebida... será que fui?!?
Se não fui, agora vou dizendo, pra ver se eu me lembro, pra ver se a memória criada tem a mesma validade...
Quando eu tiver sem água, me rego de você,
palavrágua.
Quando estiver linda, te enfeito,
buquêu..."

E toda terra página espera texto planta, semente do dentro da gente, que encantobrota, entoa, entorna, proliflora até tomar tudo com seu aroma, arame, aramoroso, aramado, arloveyou.


Um comentário:

Carla Vergara disse...

Ah, Bê!
Que delícia de texto:
Chuva boa que primavera flores em mim.
Beijos