quinta-feira, 22 de julho de 2010

mix e entrega



Ontem vi. Hoje tiro os óculos.
Peço ao tempo: - me sorri. E ele, seus mistérios.
Na ponta da vida que sinto na ponta da língua, sabores, misturas, poemas de amores.
No peito do largo defeito que sinto em mim, clamores. E meus ais dessalgados.
Há mar, amor, há filtro solar. Há descobertas molhadas pra quem navega vermelho sangue, coração. Há paz possível nesse meio sentido de êxtase esperança, medo saudade, con-fusão sem-ti-mental... Há alguém que sonha recados e lhe conta no dia seguinte.
Há Deus, pra sempre.