sexta-feira, 28 de maio de 2010

livre arbítrio




uma abelha jataí pousou no meu peito
e resolveu fazer comigo todo o caminho



***

o silêncio não muda o amanhã.



***



suicídio responsável




2 comentários:

Carla Vergara disse...

Viva a burilação eterna, a possibilidade:
o esmeril dos dissabores!
Abaixo o estéril arrependimento
a duração inútil dos rancores

Um brinde ao que está sempre nas nossas mãos:
a vida inédita pela frente
e a virgindade dos dias que virão!

Beijos

Bê Sant Anna disse...

Grato, Carla.


uma abelha jataí pousou no meu peito
e resolveu fazer de mim todo o caminho