sexta-feira, 2 de abril de 2010

Peixes que comem cenoura


Pela foto noturna da prefeitura de La Rochelle Ville pode-se ter noção do quanto esta cidade é especial...
Hoje, fizemos uma salada ótima no almoço. Tinha folhas de confissão, desejo em rodelas, sonhos regados com azeite, um pouco de insegurança e pitadas de medo, encontros e desencontros crus e sal. Claro, cozinhei a culpa e reparti, pra que cada um saboreasse sua parcela.
Eu e minha amiga digerimos tudo, calmamente, em uma refeição que durou umas três horas, antes de sairmos para a pescar.
Os peixes de La Rochelle botam ovos de chocolate.
O que plantar, o que colher, o que regar, o que buscar. Quem entra no mar de La Rochelle percebe a imensidão dos campos de cultivo submersos, ricos de nutrientes, férteis, semeados.
A ressurreição dos pescadores se dá na colheita.
Levo cestas de vime e uso macacão listrado, igual ao do meu pai. Uso botas Sete Léguas azuis e mergulho no mar gelado que me faz acordar.

Nenhum comentário: