domingo, 12 de julho de 2009

O banquete da Nana





Tiradentes, jantar do dia 11 para o dia 12 de julho deste mesmíssimo ano.

Foi como encontrar com vovó Lygia.

O aniversário da minha tia foi um retrato que se pega de surpresa na gaveta, e revela, inesperadamente, a constatação de se ter vivido intensamente...

Naninha é assim. Sempre sorrisos, sempre atenta, sempre Sempre. Ela, como poucos, sabe o que é viver. O que é sobreviver. Sabe sobre viver.

E sobre: vive assim, a nos ensinar, procurando no gesto, na palavra, o texto único que a faz uma professora das antigas, alguém disposta à troca. Delicadezas nem sempre percebidas: um recorte de anúncios de jornal pra comentar comigo, a curtição de uma tarde de convívio com as irmãs, uma indignação com as coisas pequenas das pessoas com hábitos pequenos.

Naninha sacode a gente.

Brava, dócil, tem o sorriso no olhar. E tem o jeito de olhar no próprio sorriso... Doida com o neto mais velho da minha avó, terna com seu neto mais novo. Ontem, quando sua neta mais velha a abraçou em uma hora qualquer, durante o jantar, ela disse:

- Eu te amo, Mariana!

E foi de um jeito tão pungente, que foi como se eu ouvisse: - Mariana, escuta o que eu estou te dizendo, minha filha, porque quando eu digo que amo, eu sei o que é o amor. Amor de verdade...

Foi lindo.

Eu sei que sua neta escutou. Mas um dia ela vai ouvir. Tudo.

Uma delícia ter toda sua família ao seu lado. Este ano, seu marido, meu tio Barros, ficou encantado, como diria Rubem Alves. Mas a cada momento sentíamos sua presença neste final de semana especialíssimo. Com muita honra, me sentei ao lado da minha tia no seu jantar. E foi o melhor presente que ela, aniversariante, podia ter me dado. 

Sabe? É bom saber que tem um pedaço do meu tio em cada um de seus filhos. É bom saber que tem um pedaço da minha tia em cada um de seus filhos. 

É por isso que quando eles se juntam damos o nome de ENCONTRO.

Parabéns, Nana. E obrigado por mais esse encontro...

7 comentários:

Anônimo disse...

Gostei do banquete, o texto e carinhoso e titia ficará, ainda mais feliz, e orgulhosa que já é!
Mas tem uma frase assim meio solta meio presa....
Não sei, acho que esta pequena frase tem, endereço? Sentido? Significado? Acho que imaginando coisas...........
Linda a homenagem à tia querida.... beijos
C.D.G

Bê Sant Anna disse...

queria até saber que frase, mas acho que cê tá imaginando coisas mesmo... ;)
Bê ijos e obrigado por colaborar com o blog!

Elisa Barros disse...

Bê, obrigada pelo texto maravilhoso! Você escreveu tudo que eu sinto pela minha mãe. Aquele banquete foi mágico e a sua presença iluminou mais ainda a nossa noite. É muito bom saber que tem um pedaço do meu pai em você... te amo, li.

Murilo disse...

Sem dúvida vc conseguiu colocar muito bem nas palavras a emoção do jantar. Esperamos outros encontros!
Abs
Julie e Maria mandam beijos.

Bê Sant Anna disse...

êba, que comentários deliciosos!

Branca disse...

Família é tudo. Origem. Raiz. Pedaço da gente.

luciana disse...

querido be, so agora e por acaso descobri o seu blog... tambem ja faz tanto tempo que a gente nao se ve.
so queria deixar um oi - para voce e para a naninha tambem e dizer que ao ler seu post achei que havia me encontrado com voces!
um beijo,
lu