segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Uma pincelada sobre mitos e verdades no Caminho.



Mito ou Verdade?

Existem muitos mitos e verdades acerca do Caminho de Santiago. E isso certamente daria pano não para um post, mas para um livro. É, sem dúvida, uma curiosidade recorrente. Principalmente para quem quer fazer o Caminho ou se sente de algum modo atraído por ele. Elenco aqui, alguns pontos que considero importantes, cinco somente, a pedido da minha amiga Ana Crepaldi – para um grupo que tem muita gente disposta a fazer do seu caminho, Um Caminho.

O Caminho de Santiago é um caminho místico religioso. – Verdade.

Mas para isso, é importante estar aberto. Vale conhecer a música “Lente do Amor”, de Gilberto Gil, que é uma boa pista para sintonizar essa experiência. Muita gente faz o Caminho sem ter uma única experiência mística / religiosa. Por quê? Porque não está aberto. Existe uma lei do universo conhecida que diz: “Aquilo que você procura também o está procurando.” Para isso, existe um modo mais fácil. Caminhar em silêncio, ouvir a natureza, meditar ou rezar em momentos quando se está só são um bom começo. Para quem tem a formação religiosa, cabe entrar em cada igreja do Caminho e fazer dele também um caminho de fé. Existe muitas e muitas maneiras de se conversar com Deus. A certa é a que você escolher.

O Caminho de Santiago tem uma energia diferente. – Verdade.

Independentemente de ser você uma pessoa religiosa, existem coisas que são leis da física, do Universo. Quem entende uma bobina e a corrente magnética que se forma por uma energia circulando na mesma direção, vai entender do que estou falando. Conheço (e isso é muitíssimo comum) pessoas absolutamente céticas, descrentes, agnósticas e até ateus que se transformaram totalmente pelas experiências energéticas, místicas e por vezes religiosas que experenciaram no Caminho. E digo “experenciaram” por um motivo muito simples. É como a diferença entre “entendimento” e “compreensão”. Uma coisa é “entender”. Outra coisa é entender, sentir, vivenciar, transformar-se pela experiência.

O Caminho de Santiago só faz quem está preparado fisicamente. – Mito.

O que é estar preparado fisicamente? Não é incomum atletas saírem do caminho já em sua primeira etapa. Não é incomum pessoas com mais de 70 anos completarem o caminho inteiro sem problema físico algum. 30% aproximadamente desistem já na primeira etapa, mas não por não estarem bem fisicamente. Há muito além do preparo físico. “Con pan e vino se hace el Camino” é um ditado que deve ser ouvido. Pão e vinho representam muitas e muitas coisas. Alimento e líquido. Disposição e alegria. Humildade. Simplicidade. O denso e o sutil. O concreto e o abstrato. A matéria e o espírito. Jesus Cristo. E por aí vai.

O Caminho de Santiago é só pra quem é religioso. – Mito.

Não importa se você o (a) chama de Deus, Alá, Javé, יהוה, Elohim, Budah, Tupã, Adonai, Jehová, Universo, Oxalá, Braman, Natureza, Amor, Humanidade ou Poesia. Uma das formas mais antigas de se meditar é caminhando. E a meditação, o encontro com o eu, em si, é uma forma de oração. Para Deus, para você, para seus propósitos, ou para crescer pessoalmente. São Tiago só lhe convida a caminhar no Campo das Estrelas – Compostela. São muitas estrelas que brilham em seus campos enquanto caminham. Religiosos ou não.

Todo mundo deveria fazer o Caminho de Santiago uma vez na vida. – Mito.

Cada um está em um momento de sua evolução pessoal. Uns rezam, outros oram, outros meditam, outros banham-se no mar, outros fazem o bem, não importa a quem, outros trabalhos voluntários, outros estudam, outros trabalham, outros criam seus filhos, outros participam ativamente de sua comunidade, outros dizem bom dia e são educados, e por aí vai... Existem muitas formas de ser humano de verdade. E encontrar o Seu Caminho. Seja ele de Santiago de Compostela ou o do dia-a-dia. De aproximar dos Ensinamentos Superiores, independente de sua crença. Uns têm questões pessoais importantes a resolver. Outros problemas que parecem insolúveis! Outros problemas de saúde, outros graças recebidas em forma de milagre. Em suma, quem deve fazer o Caminho de Santiago é quem for chamado... de uma forma ou de outra...

Assim como existem mitos improváveis, existem verdades impressionantes. Vale ouvir e lembrar-se do mais importante: seja como for, faça com todo o seu Amor. Esteja aberto ao Amor em todas as suas formas. Leve-o como moeda de troca. O Amor como moeda é tão forte que quanto mais você dá, mais ganha. Essa, sim, é a que tem Valor. Em seu sentido mais amplo, vasto, inteiro, positivo.


No mais, – Buen Camino!



Nenhum comentário: