terça-feira, 3 de setembro de 2013

Pra mim, chega.


Ela ligou e ele atendeu. Estava pensando em comer um hambúrguer. Ia passar no supermercado gourmet e comprar alguns ingredientes. Alface, hambúrguer feito com carne especial, ovo caipira, pão com gergelim, queijo, presunto. Bacon não, decidimos pelo presunto pra ficar um pouco mais light... 

Uma cerveja especial pra agradar, surpresa de quem quer ser notada.

Uma segunda-feira com gosto de quinta. Mais ou menos esse o objetivo. 

Tudo pronto, tudo lindo, tudo arrumado na bancada da cozinha. 

Quando o sandwich estava pronto, pronto: ele pensou em postar a foto daquele lindo sanduba no Instagram. Daí, quando armou o celular pra clicar, um clique: pra quê mesmo eu estou fazendo isso? 

Com quem mesmo eu quero COMPARTILHAR?

Tenho uns 550 seguidores no Instagram. Tenho mais uns 150 pedidos pra me seguir no Instagram. 
Curioso que não convidei nenhuma das 700 pessoas relacionadas para estar em minha casa comendo aquele sanduba. Simplesmente especial, simplesmente nosso, simplesmente real. 

Engraçado: nunca comi o sandwich que vejo na foto do Big Mac. Ele é lindo, apetitoso, perfeito, magicamente saboroso. O que o atendente sempre me entrega tem o hambúrguer mais fino, menos brilhante, menos suculento, o alface não tem cara de fresquinho, o queijo é sempre meio embolado, meio menor que o sanduba, não abraça o hambúrguer como o queijo da foto, os gergelins parece que estão de greve e foram pra passeata ao invés de vir trabalhar, e por aí vai... 

Sabe: o meu hambúrguer de ontem tinha cara de um sanduba da foto do Big Mac. Só que o meu era real. 

Tentamos, a todo instante, aprisionar o real. Como se o tempo ali pudesse parar. E desistir de seguir, inexoravelmente, seu destino final. O vazio que o tempo nos traz só fala de Deus, e da possibilidade de surgir algo novo. Talvez, até, um outro sandwich, com menos ou mais maionese. De qualquer forma, um que se possa comer. Não um sanduba que vejo em meu celular que meu amiguinho postou que é tão real quanto uma foto de um Big Mac...

Será que chega o dia em que vou lamber a foto do sanduba do meu amiguinho no Instagram? 

Chega. Ah, pra mim chega. 


Um comentário:

Ana disse...

"O vazio que o tempo nos traz só fala de Deus, e da possibilidade de surgir algo novo." Especial, nosso, real.