terça-feira, 23 de julho de 2013

Abra-se


O sentimento do mundo cabe num abraço.
Abraço apertado,
abraço profundo,
abraço de fé, de amor,
abraço, laço do peito.

O abraço abre o aço.

Abraço,
quando nossas gaiolas do peito se trançam.
Somos passarinho a nadar juntos no mesmo baldinho.
Ato de entrega, selo da amizade verdadeira,
no abraço se deita no colo de Deus.

Volto à infância.

Sopro divino, no abraço se alinham dois corações.
No abraço se aninham almas que se pretendem irmãs. Ímãs
Hiato do conceito, quebra da dor,
Abraço é coisa que faz o Tempo parar.

Há mar, e cabe num abraço.
O abraço compreende todo O universo.

Poesia dos corpos, o abraço é a moldura do encontro.
Nada a dizer, tudo a querer, o abraço é a verdade tangenciável do ser.

Abra-se. Abrace. Agora.

E experimente o ato sublime da criação conjunta.

Há braço. E forte, apoio da sutil existência humana.




Para o Peregrino e Cavaleiro Ramiro Maia que, descalço, 
vestindo uma camisa com um peixe estampado, 
atravessou o oceano por causa de um Abraço.

3 comentários:

Ana disse...

"Por isto, ele é o que leva tudo no avanço; para traçar nesta praça, o mar, do abraço das asas, de todos os pássaros!"

Agente|BIZ disse...

Grande abraço pra ti amigo... beijos e beijos

Ramiro Maia disse...

Que isso, Irmão!!! Sem palavras aqui!!!