segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

a barca, o tempo e o Vento




Filha,
hoje é dia 25 de fevereiro de 2013. Dia em que completa 2 anos.
Ouvi sua voz através do aparelho móvel. Não lhe vi ainda. Espero que sua mãe mande fotos do seu dia de hoje. Aqui no sítio, onde decidi passar o seu aniversário, na companhia da sua avó e seu avô paternos, tudo me lembra você.
Sua tia avó, Yara, também está aqui. Ela está com 88 anos e, do alto da sua sabedoria, fez a oração que pedi antes do almoço, em sua intenção. Ela disse palavras lindas e completou pedindo que ela tivesse saúde para vivenciar de pertinho as tantas alegrias que ainda vamos juntos compartilhar.
Na hora do parabéns que sua mãe vai cantar pra você ao lado dos seus coleguinhas de escola, o papai vai acender as suas duas velinhas. Vamos cantar juntos. E comer o bolo de chocolate que ainda vai ser um dos seus preferidos, que pedi pra vovó fazer.
Já lhe mandamos uma caixa cheia de presentes para este seu aniversário. Mas o mais importante, pra mim, ainda não foi enviado. Como fiquei mal durante 3 dias, na semana passada, não consegui completar a última parte do presente que planejei pra você nestes seus dois anos. Estou bordando um vestido pra você, minha filha.
A cada ponto, fortalece o nosso laço. Rosa, vermelho, laranja, branco, tudo me lembra a minha caixinha de lápis de cor chamada Beatriz.
Hoje, não tenho muito a dizer. Tenho a agradecer. Por ser essa menina linda, alegre, amável, sensível, saudável, engraçada, espirituosa. Por me ensinar a olhar a vida com outros olhos. Por me ensinar a ver a vida de um outro ângulo. Por confirmar que, a despeito de tudo, a verdade deve prevalecer. Doa a quem doer, onde e quando for. Agradecer o quanto nosso álbum de fotografias juntos está vazio. Agradecer as viagens que ainda não fizemos, as gargalhadas que ainda não demos, os brindes que estão por vir, os sonhos que estão por brotar, os caminhos a percorrer.
Deus está nesse nada, filha. Vamos, juntos, semear, regar, deixar brotar, cuidar com afeto, deixar florir. Somos jardim e pomar, ponto a ponto. A espera das nossas tantas e tantas flores, frutos, perfumes, sabores e cores.
Que Deus lhe abençoe, meu amor. Há mar, Beatriz. Sempre.




Nenhum comentário: