quinta-feira, 12 de julho de 2012

Onde estará o livro que procuro?



Sentado no sofá da sala, em uma visita para o almoço, Vander Lee toca os dois primeiros acordes da música Eu e Ela, de sua autoria.
Eu paro de procurar o livro O Caminho do Sábio e me viro, já começando a chover.
Ele é músico e entende que os dois acordes foram suficientes pra que eu soubesse do que se tratava. Me olhando emocionado, comenta que se lembra perfeitamente de como fez esta música, escolhendo outros acordes que nos leve pra longe dela.
Ele entendeu quando eu disse que desde 11 de novembro não consigo ouvi-la sem que a chuva venha molhar a terra, o sol se esconda e o sal aflore. Há mar além do tempo dos homens, meu amigo.
Somos assim. Humanos. De vez em quando nos encontramos para tentar saber um do outro, pra falar das pontes que atravessamos nos rios baldos da vida, das pontes que nos tornamos quando atraveRssam palavras, sonhos, músicas, sentimentos, pessoas.
Pessoas vão e vêm, como as ondas. Mas há mar, além, muito além de tudo.
Fiquei uns três anos sem conseguir escutar uma música do Vinícius. Não sei quando consigo escutar de novo Eu e Ela. Nem com Vander Lee ao violão, amigo querido sentado ali, ao lado, dando ouvidos à chuva que me faz fechar as janelas, mofa a esperança, alaga a porta da casa e insiste em não passar.
Antes, bem antes de ser artista, Vander Lee, o meu amigo, é humano.

http://www.youtube.com/watch?v=zGi7xEGQwrQ&feature=plcp



Um comentário:

Ana Cabral disse...

Esse cara é muito bom! Sou fã e recomendo! E você deve ser muito feliz de tê-lo como amigo. Eu apresentei suas canções para uma amiga francesa e ele está fazendo o maior sucesso nas festinhas em Paris. Conta para ele, tá?