segunda-feira, 16 de julho de 2012

Mu



Acho que já ouvi minha filha imitando a vaquinha umas 237 vezes de domingo até agora.
É sério.

Não sei o que é isso. Não sei se é vontade de tê-la em meus braços, sentir seu peso, de conversar com ela. Sei que é algo assim, muito forte e melancólico, intrigante.

Dentinhos separados, cara de moleca, cabeluda que só, minha filha é uma espécie de alçapão preparado. Vôo pra ela, sem me preocupar com a gaiola da vida.

A vida do papai é só um vagalume no escuro, filha. Você é a Natureza. E nosso amor é todo o Universo. A minha vida é um tiquinhozinho perto dessa Natureza, é um cisquinho ainda menor diante desse Universo. Ainda assim, quero brilhar no breu. Quero que me veja passando. Quero voar silente e brilhante pra você me perseguir com os olhos, incitar seu sorriso e, quem sabe, esperar que me aponte surpresa, arqueando suas lindas sobrancelhas. Quero iluminar seu caminho. Um pouquinho.

Quero a áura esverdeada da esperança que enfeita com leveza o negrume do mundo.

Escuta o barulhinho da minha asinha batendo, filha. E acompanha minha rota rôta. Minha linha reta faz curva, enquanto encontro o caminho do vento.

Eu posso apagar a qualquer momento, filha. Mas nosso amor é tudo, está em tudo, envolve tudo, contém e está contido. Incontidaverdadeiramente nosso. Vivo. Ovo. Sol.

É difícil dizer assim, filha. Difícil definir o que não é finito. É como meu coração que não vejo. Mas sei que está batendo no peito. Bate tão forte que me machuca por dentro. Abala a estrutura do ser. E dá um sinal de tambor que você ouve daí, em Recife. É doido. E dói.

Acho que você deveria ganhar o Oscar de melhor imitação de vaquinha de 2012. Ou o prêmio Nobel, não sei. Acho que você deveria ganhar alguma coisa muito incrível e representativa por ter imitado tão perfeitamente a vaquinha.

Sua imitação de vaquinha vai gerar um novo padrão de aceitação e reconhecimento mundial sobre os mugidos das fêmeas ruminantes. Em todos os currais, em todos os pastos, por todo o mundo, a partir de hoje, todas as vacas mugem tentando imitar o seu mugido perfeito.

Só pode.

Nenhum comentário: