quinta-feira, 1 de março de 2012

o que são três pontinhos no cantinho do quarto




ela demorar no banho ser vidrada em cotonete abraçar o meu tamanho que menor, um desperdício despedir-se num sorriso encontrar o que preciso me presentear com o sonho do meu beijo em sua boca despir-se num sorriso ser preciso que preciso puxar o cabelo da vida pra não morrer mais à noite porque desfeito porque defeito porque não feito conciso algo mais do que o destino tudo que eu necessito ela escolher o chá saber tudo da viagem viajar e retornar e cuidar porque bagagem disparar o coração na dança, envolvimento no passo do nosso encontro o choro desse momento pão preto, queijo de cabra cerveja gelada e risada encontro minha jornada do lado aquela porta atravesso e do avesso fiz-me tudo para tudo morto vivo, sou escudo pra tudo que desconheço sou só, velejar nesse mar que o amor soube mostrar e que profundo sem luz sinto a presença dos peixes peixões, paixões se misturam gritar na água é só bolhas de onde respiro o ar? pra onde devo nadar? afogado na lembrança de estar, de conviver escova o dente até sangrar e virar vento pra lua meu São Francisco dos peixes é mar de choro essa dor na feliz cidade morar pra sempre, com meu amor e encanto, lhe canto só no canto da existência com fundo, dor e alegria é só você minha essência doente que quer doutor ferida que cura, amor, estudo porque és tudo e sinto o desespero de há mar por todos os lados, por todos os poros, por todos os sonhos, por todos os gostos, por mim, pelo euvocê que vocêu me amedronta e escuto as estrelas à noite que me dizem que há caminho, porque quando atropelado da vida pelado pra sempre em si e de dia e de noite e entardecendo, entardescendo, entardesendo muito com vontade de ser só uma pessoa melhor, menos burra, menos turra, mesmo sua porque esse mundo é muito melhor porque, e só porque tem uma pessoa chamada você.








Nenhum comentário: