terça-feira, 6 de março de 2012

As sépalas da guajava




a goiabeira da flor
dá goiabeira,
dá flor,
dá vento de qualquer maneira,
dá pro meu amor a noite inteira
e adormece.
a goiabeira da flor dá goiabeira,
beira da borda, da margem,
Davi da vida, videira,
e os cachos de dedenrolar.
a flor que venta dos cachos,
as uvas do vento, o sinal,
o tempo das ilhas no mar,
mar austral,
que brinca de atravessar,
seu farol.
é doce a flor de goiaba
é dúvida a uva,
é luz
que conduz,
estrada da lua no mar.
é só seguir,
navegando,
sentindo as ondas,
a mando.
o papel, o lápis,
e os tantos desejos molhados,
que brincam na areia do ser.

(para a ilha que tem uma goiabeira em flor, lá no sul do Brasil)
*imagem de flor de goiabeira de sonia brandão capturada na internet para ilustrar o poema

Nenhum comentário: