quinta-feira, 15 de março de 2012

Adiós Noniño

o resto do tempo aproveita a sobra do almoço.
o sangue da vida resolve a medida das dores que sente.
o lado ferido mela o encontro
que pranto
foi, sem sentido, encontro marcado
com nada, nada não
sapato vermelho, camisa azul
o melhor do melhor pra mulher que mulher
e só.
em conto, só na mente, solamente
sol lá mente: nada de luz, o br eu da ag oni a 
nem um dia
e nunca m ais m ia...




Nenhum comentário: