terça-feira, 29 de novembro de 2011

Noite

Não quero morrer hoje à noite.
Escrevi uma filha, plantei um livro, tive uma árvore. Mas tenho um pouco mais a fazer.
Não quero morrer hoje à noite. Quero tomar vinho com queijos em
Rennes, num banco de praça, quero amar sem medida uma mulher que escolhi e que me escolheu, quero rir andando de carro da Holanda, rumo a Paris, quero fazer uma maratona, quero ver minha filha, quero fazer o Caminho de Santiago.
Quero ter amigos, quero estudar em um mestrado, quero ser reconhecido profissionalmente, quero ir a Paris, quero ir até Cordoba, quero ir a Toledo. Quero visitar a Sagrada Familia.
Não quero morrer hoje à noite.
Quero ver a minha filha crescer um pouquinho, quero mar sem medida uma mulher que escolhi e que me escolheu, quero tudo e muito mais.
Ou não. Só não queria mesmo era morrer essa noite.

Nenhum comentário: