segunda-feira, 10 de outubro de 2011

sobre o que fazer agora

 
"Basta um grau muito pequeno de esperança para que nasça o amor."
Stendhal (1822)

Acho que Marie-Henri Beyle, conhecido como Stendhal, me mandou um recado, que atravessou o tempo e atemporalmente me verdadeia os sentidos, todos, em estado de letargia e contemplação.

Quando o choro seca, o nada pergunta em grito.
Nado surdo por inteiro, não há cotonete nem toalha que ajude.
Meu balde é baldo.
Vou fazer um furo nele.
E plantar uma roseira.

Um comentário:

Carla Vergara disse...

bê, isso é lindo demais. estou com saudade de conversar. beijos