quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

G atos



Ela me pergunta me onde meu sorriso me está...

Tento sorrir, quero mostrar que sinto, quero mostrar que sinto.

O verbo rir, o verso rir, rir o verso, rir do avesso.

Meu coração sabe só, o que fazer? Ele sabe. Ele sebe.

Quero escutar a respiração do silêncio e fazer amor com minha expectativa.

"Os sonhos mais lindos sonhei", verso diverso, divertido afago de minha existência menina.

Que ria, que aparecia.

Quero urgentemente tudo ao meu lado.

Quero tão somente um pão fresco, quentinho.

Quero as manhãs como hoje, as noites como ontem,

o amor como em fatias, besuntadas de sexo carinhoso e lágrimas de sorriso.

Quero um distintivo.

Quero que a estrela do peito brilhe nos olhos, que o afago seja fogo,

que o vento nos sopre, sapore.

Quero-te Itália, quero-nos Espanha, quero nus na França.

E vou continuar, continudar querendo,

querindo,

onde quer que esteja o rumo do nosso amor.


2 comentários:

Rê Gonçalves disse...

Que mimo na alma esse texto, Bê...

Brenda Ligia disse...

Sempre te
Sigo