sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Só resta saber se o carro está rápido


Rilo Kiley me olha pelo retrovisor.
Eu, ouço ainda Menina Veneno, enquanto penso no quanto era feliz e não sabia.
A ingenuidade , a ignorância, a falta de informação têm seu viés de valor.
Eu nem sei qual o seu nome, mas nem preciso chamar.
Não sei porque a Menina Veneno tem um jeito sereno de ser. Oblíqua paixão, desespera a emoção.
Minha prima leu pra mim hoje a etimologia de desejo e de emoção.
No desejo, o Caminho de Santiago. Na emoção, você.
Confusão de sentidos, movimento desordenado dos sentidos, dessentidos, talvez, quem sabe?
Ainda ouço os passos na escada mas não vejo a porta abrir, por mais que eu espere.
Ontem, sonhei que duas cobras enrolavam um pescoço. Tirei as duas do pescoço. Uma mordeu a outra.
Será que o mundo é pequeno demais pra nós dois?
Rilo Kiley diz e repete: give a little love.
Vamos ouvir enquanto a Menina Veneno.

Nenhum comentário: