sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Como disse bem minha amiga, "convive com isso um pouco..."


Saí do Filme Tropa de Elite 2 chorando muito.
Não estou nem aí pro que podem pensar disso. Chorei pelo Capitão Nascimento, chorei pelo nome do Capitão Nascimento, chorei pelo filho do Capitão Nascimento e pela vontade dele de fazer a coisa certa, fazendo a coisa errada. Afinal, Capitão, o que é certo e errado mesmo? Conheço algumas pessoas que acham que sabem o que é certo e o que é errado. Chorei por essas pessoas também.
Chorei pelas 5 mães e 5 filhos, muito muito muito pequenos (acabaram de aprender a andar) que estavam na frente do Kinoplex Itaim, brincando junto à praça de alimentação. Chorei pela ingenuidade das mães e pela ignorância das crianças. Chorei pelo Bairro do Itaim Bibi e seu trânsito. Chorei pelo Staybridge Suites São Paulo e quem se hospeda lá. Chorei por quem não tem o nome na recepção do Staybridge Suites e quem nunca vai ter o nome na recepção.
Saí andando chorando pelas ruas e decidi não passar na frente do ponto de ônibus, que estava lotado. Ninguém que vai pegar ônibus (3 pra chegar em casa) precisa ver uma pessoa que não vai pegar ônibus chorando. Chorei por elas também.
Fui solidário com o filho do Capitão Nascimento, que quer muito um pai. Fui solidário com o Capitão Nascimento, que quer muito um filho. E mais que isso, quer que o filho o reconheça como pai. Eu, que sempre quis ser reconhecido como filho, preciso também ser reconhecido como pai.
Um pai que chora.
Um filho que chora.
Um choro de homem. Nu, em plena São Paulo.
Enquanto eu chorava e caminhava pelas pedras muito bem assentadas, muito regulares, muito em ordem do Itaim, pensei em outras pedras, caminhadas por mim também banhadas por outro choro, no Caminho de Santiago.
O que estou fazendo aqui em São Paulo? Acho que vim chorar por mim, Capitão Nascimento, Wagner Moura, meu pai, meu filho e Paul McCartney.

2 comentários:

Rachel Murta disse...

Não vi o filme ainda. Mas tenho chorado muito e por muitas coisas. Filme faz chorar, gente faz chorar, perda faz chorar, novidade faz chorar. O que você está fazendo em São Paulo?

Absinto Muito disse...

passamos por aqui e gostamos. Se puder, nos visite. Um abraço!
http://absintomuitorock.blogspot.com/