segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Minas são muitas mesmo.


Sobre os mineiros do Chile, pensei em postar um pensamento de Shakespeare, não sei se bem ou mal traduzido, já que não tive acesso ao original, que passou uma outra vez aqui:

"Poderia viver recluso em uma casca de noz, e ainda assim, ser rei do espaço infinito."

- acho que foi bem isso mesmo.

Não consigo me imaginar ficar 1 dia, ainda mais 69 dias debaixo da terra. Você já parou pra pensar nisso?!? A grandeza desses homens passa pela necessidade e pelo amor à vida, mas passa também por uma mineração interna. Só cavucando muito bem cavucado o espaço infinito que existe dentro de cada um deles que se consegue achar a força necessária pra resistir, bravamente, ao que cada um deve ter passado ali dentro, confinado em si mesmo.

Eu, que busco garimpar aqui dentro oco, muitas vezes eco, me perco no vazio de mim em busca de outra saída. Às vezes basta sentar numa pedra, chorar um pouco, pedir a Deus e não ligar pros calos vítimas da terra.

Picareta?

Não, nem pá de areia de menino de praia. Melhor não. Lúdico demais pros torrões que encontro muitas vezes.

Não queria, tenho medo de me acostumar com a terra embaixo da minha unha.

Salve!, salve!, mineiros de todas as partes.


Nenhum comentário: