sábado, 1 de agosto de 2009

Onde está você?


Querido Beto,

é como diz a música: "Onde está você? Choro nesse canto a sua ausência, teu silêncio e a distância que se fez tão grande e levou você de vez daqui... Velho companheiro, algo em mim também morreu, desapareceu, junto com você. E hoje esse meu peito mutilado bate assim descompassado, que saudade de você."

Queria entender um pouco mais das coisas todas. E olha que eu já vi a morte de perto. Eu estava lá, ao lado do leito da minha avó querida, no dia em que ela partiu. Foi um suspiro ao inverso, um sopro do destino, uma pausa no tempo. Em um demoradíssimo átimo de segundo ela se foi, deixando em todos nós um pedaço de vazio. Um cheiume de buraco. Ninguém entendeu nada, ninguém desentendeu nada, todo mundo sentiu o vento invertido que dessoprava no quarto, onde todos estavam de mãos dadas.

Penso que não pude estar com você quando partiu. Penso no atabaque, no tan-tan que você me deu de presente quando eu ainda era muito, muito garoto. Ninguém, se não você, poderia ter me dado um binóculo como o que você me deu. Se lembra? Foi na praia. Com ele entendi a alegoria de ver o mar, de enxergar longe, de buscar o por onde passa o caminho, de pesquisar possibilidades.

Quem vê ao longe, amigo Beto? Quem sabe do seu sofrimento? Quem vê o longe, amigo Beto? Quem sabe? Queria poder te abraçar, ouvir sua voz, reflexo da alma, seu sorriso amigo malemolente. Queria sentir sua presença e escutar seus queixumes, queria ouvir as confidências que não ouvi na idade que tinha quando você partiu. Hoje posso te escutar melhor, amigo. Já casei, já me separei, já sorri, já chorei. Já corri muito pra lá e pra cá e descobri que nada adianta descobrir, revelar, pesquisar, entender. O truque é o Saber, amigo Beto, compreender. E nada.

Resta o sentimento, resta a lembrança, resta o sono batido, o sonho lavado junto com os olhos ao amanhecer... e estamos. Todos. Nus e vestidos, olhando o muro da existência sem nos virar para trás para caminharmos rumo ao sol.

3 comentários:

Renata Feldman disse...

Tocante. Bonito mesmo.

Nin disse...

"Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão; poderá morrer de saudades, mas não estará só." - Amir Klink

Bê Sant Anna disse...

Aí você falou.