segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Me nina.


Ainda mágico, ainda certo, ainda assim, ainda sim, estou caminhando-me.

E volto pra olhar os passos, rastros na terra batida, tantos cacos, tantos sonhos. Vôo baixo, às vezes. Descanso, às vezes. Caio e me levanto, me levando, me lavando.

De vez em quando pálpebras cansadas, de vez em sempre pernas doendo, coluna com sobrepeso - Atlas que o diga... Mas gosto de acreditar na Menina Vento, que insiste: - você tem fôlego, não pára não, acredita... É tão bom quando ela aparece no meio de alguma corrida, tão serelepe - sim, o adjetivo é bem esse mesmo -, tão saltitante, tão leve e risonha e diz: - Oi!!!, com três exclamações infantis (num meio pulinho), com aquele jeito moleca e menina, de quem não sabe mentir, de quem não sabe do medo, de quem não sabe da perda... (quem dera, né Menina?)

É com esse jeito que ela vem me falar que eu consigo. E, por isso, acredito em mim.

Tento acompanhá-la um pouco, tonto, não consigo.

Por enquanto. Pôr enquando.

Quando um eu toma as rédeas, me saboto:

digo pra mim mesmo: - quem falou que você tem fôlego?, você mal caminha, volta a andar!...

Não gosto "desse" eu. Eleu não combina comigo. Com meu outro migo. Cominimigo.

Mas continuo caminhando. Vou continuar tentando correr, tantando correr. Mesmo que ela não veja, mesmo que o tempo passe, mesmo que eu nunca acorde, mas tantando sempre. E cantando. E, quem sabe um dia, encantando...

12 comentários:

Renata disse...

Você me encanta!!!

... disse...

Encantando você já está, com sua linda escrita.
Parabéns.
Fabiana

Bê Sant Anna disse...

Puxa! Obrigado.
Elogios de entusiastas da língua têm sabor gastronômico! Hehehe
;)

... disse...

Impossível não voltar. Já faz parte dos favoritos!
;)

Andreza Schmitt disse...

Que lindo Bê...
Simplesmente apaixonante, e olha que engraçado escrevemos sobre as mesmas coisas.

Cada palavra sua que leio me encanto mais e mais. Parabéns

Beeijos

Renata Feldman disse...

Esse Me nino...

Jéssica Nega disse...

Concordo plenamente com os comentários acima.
Simplesmente impossível não voltar!

Encantou-me também.
Excelente texto!

Carol Martins disse...

Viciante

.duas doses de desdém disse...

"Cominimigo" adorei, vc brinca com as palavras, é lindo!

Beijos!

Bê Sant Anna disse...

Que delícia de comentários! Voltem sempre, por favor! E me ajudem a fazer desse blog uma experiência estética e estésica bacanas! :)

Anônimo disse...

Ainda mágico! ainda certo! ainda assim! ainda sim!
É exatamente assim que os sentimentos se encontram em mim.
Já eu, volto no tempo. Na sensação. Nas risadas. No cheiro de recreio de escola.
Bom e ruim. Não sei se aprendi a perder. Acho que não. Com isso ganhei muita coisa. Persisto. Insisto muito às vezes. Mas consegui tudo o que eu sempre quis. O que não tenho talvez seja porque não desejei o bastante.
E quando o desejo chega depois? Estranho. Ainda sim.
Ou talvez precise rever os sonhos, as metas. Ir pra onde?
Talvez eu precise de uma menina vento pra me ajudar a escolher o próximo caminho.
Uma menina vento dentro de mim.
Não quero ter que caminhar tão longe. Porque sou imediatista.
Prepotente e Onipresente.
Pura defesa. Tudo mentira.
Me trouxe até aqui. Agora me falta amadurecer e acho que a partir daqui tenho que acalmar, concentrar e focar.
E continuar. Buscar o que me falta.
Bacana esse negócio de blog. Terapia custo zero. No blog dos outros então... melhor ainda.

Também acho que você consegue. Continuo achando. Pelo menos continua encantando. Mole procê.

Bê Sant Anna disse...

Ducaralho.
(aos menos atentos: isso não é palavrão. Isso é um significante com significado lúdico-jovial-audaz-transgressor)