quarta-feira, 8 de abril de 2009

É como diz a música: "Amor, de toda forma"...

Treze mil pessoas. Todas na mesma direção.
Não importa se você vai ganhar, você simplesmente não vai perder.
É você com você mesmo, um encontro real, com o limite, com a superação, com a vontade de chegar lá. Uma alegria perfeita vivida. 

Ali, uma experiência sensorial alegórica do ser em movimento.
É 8 puro.

Correr faz bem pra alma.
Faz bem pro espírito. 
Faz bem. E renova a vontade de viver, de ser feliz, de acontecer, de se superar, coisas que estão cada vez mais difíceis em um mundo marcado pelo individualismo, consumismo, autoritarismo social, desencontro...

Você pode dizer: mas não é um esporte coletivo...! 
Pode ser. E pode não ser. Quantas vezes atravessei a linha de chegada de mãos dadas? Quantas vezes passei por aquele que andava no km 18 e disse: - Não anda! Trota devagar! Falta tão pouco!

Quantos me deram o mesmo incentivo quando eu morri por dentro e sofri por fora?...

Neste último final de semana, encontrei com duas das 8 pessoas que mais amo. Fomos juntos fazer a Meia Maratona de São Paulo. Um respeitou o tempo do outro, um torceu pelo outro, um incentivou o outro. O um e o outro. Os dois. Nós três...

Sabe..., correr é um ato de amor próprio.
Correr é o desejo de tempos melhores.
Correr é fazer amor consigo mesmo, pra se preparar para o encontro com o outro.


*na foto, um prêmio merecido: uma especialidade do jantar no D.O.M.
(purê com queijo minas e queijo gruyère, que sai da cozinha rolando das mãos do garçon diretamente para o nosso prato - humm... vale conhecer...)
http://www.domrestaurante.com.br
- Um abraço, Chef! Adorei te conhecer!

4 comentários:

Bê Sant Anna disse...

A música "Amor, de toda forma" está no CD 8, de Bê Sant'Anna.
Música de Anthonio, Henrique Matheus e Bê Sant'Anna. Quem quiser ouvi-la acesse www.besantanna.com.br e clique no CD 8.
Lá você ouve as músicas do CD e descobre um pouco mais sobre este projeto.

Renata disse...

Eu nunca contei o número de pessoas que amo.

PaTi disse...

já viu aquele video de uma competição daquela modalidade também individual em que as pessoas andam marchando-trotando (esqueci o nome)?? E perto do fim, o primeiro e segundo lugar, praticamente lado a lado, em vez de apressarem o passo rumo a uma vitória solitária, se abraçam e atravessam juntos a linha de chegada? Tem, na prática, o simbólico do seu texto...

Bê Sant Anna disse...

Sabe qua não é só simbólico?... Quem corre e participa dessas corridas de rua sabe bem do que eu tô falando. Acho que por causa disso ganha mais e mais adeptos a cada ano...
Mas que essa cena é linda, isso é...