quinta-feira, 5 de março de 2009

Paris

Quem conhece Paris sabe. Dá pra imaginar uma Paris nada romântica? Eu conheci essa Paris de perto. Foi na primeira semana do ano de 2006:


Do norte do meu coração
A árvore mais seca começa a ventar sozinha
De longe se percebe o bailado
De longe se reconhece o ballet
De perto ninguém é normal
E de dia o sol ainda esfria
Olhei pro Sena de cima da ponte
E o reflexo não me deixava ver o fundo do rio
As águas correm como os metrôs subterrâneos
Artérias ocultas
Sementes que nascem e não perguntam porquê
A vida nos parece gelada
O sol nos parece apagado
Mas tudo continua ali:
O gato, a foto, o parto
O gosto da neve na boca
E o fardo de ter que ser feliz

3 comentários:

Rachel Murta disse...

Eu também não vi Paris com olhos românticos. Só imaginei. Eu vi Paris com olhos de mundo. Agora eu acabei de ver Paris com olhos de Bê. E, se na outra "encadernação" eu não vivi lá, vai ser nesta ou na próxima.

Bruno Siara disse...

ótimo poema, parabéns!

Turismo & viagens

Bê Sant Anna disse...

Valeu, Bruno! Apareça!