sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

143

Grande Sertão: Veredas, página 143.
"E, o que mais foi, foi um sorriso. Isso chegasse? Às vezes chega, às vezes. Artes que morte e amor têm paragens demarcadas. No escuro. Mas senti: me senti. Águas para fazerem minha sede."
Quanto mais leio Guimarães, mais encontro sentido na aproximação entre música e literatura, sonho e palavra, ritmo, harmonia e compreensão de texto. Para ler Guimarães, uma dica: aprenda a ler poesia.

Um comentário:

Branca disse...

Bela dica. Me lembrarei disso até a morte. Como se disso dependesse a minha vida!

bjo Bê

PS.: Esse ano, saber você foi uma das melhores coisas que me aconteceram.